sexta-feira, 2 de maio de 2008

Esse tal do emo...

Fresno lança disco por grande gravadora e não surpreende.



Parece implicância, mas essa galera do emo gosta de receber tantas críticas. Afinal eles sempre lançam praticamente os mesmos CDs. Por hora, mudam algum acorde e ou o jeito de chorar. Redenção novo disco da banda Fresno será o quarto lançamento dos caras e o primeiro por uma grande gravadora, ao todo serão 13 faixas e sairá pelo selo do Rick Bonadio, Arsenal com distribuição pela Universal - responsável por sucessos como NX Zero, CPM 22 e Hateen. Essa deve ser a razão de Redenção não ir além da choração romântica recorrente na carreira dos rapazes. Para Bonadio, tudo tem que ficar pop demais, tudo deve obedecer ao mercado. Então se é o emo desmedido que a indústria pede, faça – o a exaustão. Em entrevistas que antecediam o lançamento, Lucas Silveira e sua trupe dizia aos quatro ventos que a banda adotaria um lado mais eletrônico que ficou mais evidente na música “Pólo” sucesso instantâneo do disco MTV 5 Bandas de Rock. Mas no fim, nem há tanto eletro no som dos caras é apenas ilustrativo em momentos oportunos. É o que se vê na criativa vinheta que abre o disco “Sobre Coisas Que Eu...” apenas bateria eletrônica e teclado, algo que se repete apenas na regravação do sucesso independente “Alguém Que te Faz Sorrir”, mas ficou tão chata, que a versão demo é bem mais interessante. O primeiro single “Uma Música” tem um apelo pop respeitável. A faixa é realmente boa e deve dominar as rádios. Em “Contas Vencidas” a banda ameaça uma reação às críticas que já acompanham os caras desde o começo. Mas, não sai da ameaça. “Desde Que Você Se Foi” traz mais uma vez as desilusões amorosas. A banda que já tem uma boa fatia de fãs na região Sul do país, deve conquistar ainda mais, é o que se nota no decorrer do álbum. Na faixa – título além de bons riffs, Lucas encarna o malvado e deixa de chorar. “Ontem mesmo eu pude ver, O Tudo que eu tinha eu deixei pra trás, Só para tentar te esquecer, Tentar preencher a falta que você me faz.” Canta Lucas em “Passado”, a terapia de escrever não deve estar servindo pro rapaz. Boa melodia em “Goodbye”, leve e simples. Mas as guitarras voltam forte em “Europa”. Bom instrumental em “Você Perdeu de Novo” a letra esboça certa revanche: “Como é que você achou tempo pra bolar, tantas mentiras sem ninguém para contar? não vai ser eu quem vai ficar aqui sozinho outra vez”. Faixa essa que faz agente querer acreditar que eles ainda irão acertar a mão. Na regravação de “Pólo” abaixou – se um pouco as guitarras e deixou a parte eletrônica “aflorar”. O disco se encerra com a impressionante “Milonga”, bateria calcada em ritmo animado, barulhinhos estranhos e os vocais emocionados de Lucas em contraste com os berros de Tavares. Este é o Fresno que esperávamos: surpreendendo.
Após a audição das 13 faixas do disco, fica a impressão de que a Fresno até tentou soar mais eletrônica e menos repetitiva. Será um caminho árduo, porque transitar entre o hardcore e o eletrônico é façanha para poucos. Mas o problema maior não está na parte instrumental em si. O que deixa desejar é as letras. Os mesmos temas de sempre: amor, desilusões, dor, choro, e agora até redenção? Não há mal algum em assumir escancaradamente sentimentos e ficar mais pop pra chegar às massas. Mas também não precisa repetir o que diversas bandecas a fio dizem. De tantas bandas que se repetem entre si, é cap
az de não sobrar nenhuma pra contar história daqui um tempo. Depois dizem que é má vontade nossa...



Fresno
Redenção
Arsenal/Universal
Nota: 5,0











Veja a Fresno tocando ao vivo o novo single "Uma Música":

16 comentários:

  1. Ah, eu gosto da Fresno.
    :(

    ResponderExcluir
  2. Pra começah u cara nem sab q eh LUCAS SILVEIRA e naum Oliveira
    qm eh vc pah fla???

    ResponderExcluir
  3. Carol pouco importa. Como dizem, a ordem dos fatores não alteram o produto. Portanto, o Fresno continuará emo e podre.

    ResponderExcluir
  4. Fresno é uma banda maravilhosa,e só quem não conhece o som desses caras é que fala mal!!!

    Adoro muito vocês!!!

    ResponderExcluir
  5. Affe, odeio essa banda pobrinha. Fresno é ridículo do começo ao fim!

    ResponderExcluir
  6. Há que se respeitar as opiniões. Sejam elas de mútuo acordo e adversas.
    Sem mais.

    ResponderExcluir
  7. Eu não gostei desse cd da Fresno. Mas achei "Uma Música" bacana. Acho que a resenha tá bem feito e concordo com tudo que está aí.

    ResponderExcluir
  8. Affe, essa bandeca me causa asco.

    ResponderExcluir
  9. eu gosta do Fresno.

    mas nada a ver essa coisa de não gostar de críticas. Todo mundo tem o direito de pensar o que quiser e de expor também!

    ResponderExcluir
  10. Eu odeio fresno e derivados, prontofalei!

    ResponderExcluir
  11. Como alguém pode curtir isso?
    essa música do vídeo é muito ruim

    ruim ruim ruim

    ResponderExcluir
  12. Why so serious?

    fresno is a shit!

    ResponderExcluir
  13. Gentê, na moral. Fresno é muito ruim. Como disse o blog, "Uma Música" até passa, mas o resto...

    ResponderExcluir
  14. Ei gentee, tem quem gosta e quem não gosta. vamos cada um respeitar o espaço do outroo.

    Por isso, quem gosta posta lá no blog deles ok ?

    Deixa aque pra nós que curtimos música e não mantras tristes e depressivos.

    ResponderExcluir
  15. meu para as pessoas q criticam VAO A MERDA fresno é a melhor banda depois da legiao urbana q apareceu por aq viu ae aprendao a escutar as musicas tendeu rsrsrsrs

    ResponderExcluir